11 dicas se você está pensando em ficar grávida

Os especialistas dizem que a saúde da mulher durante a gravidez depende, em grande medida, de seu estado de saúde antes da concepção. Além disso, já que o período de maior vulnerabilidade para o embrião são as primeiras 10 semanas de gestação, o conselho reprodutivo durante o período preconcepcional constitui um aspecto importante dentro da assistência pré-natal, segundo os especialistas.

Assim, no Guia de cuidados na gravidez, do Instituto de gestão de cuidados de saúde, ressaltam que planejar a gravidez e cuidar de si mesmo antes de ficar grávida é o melhor que pode fazer a mulher, por sua saúde e de seu futuro filho. “No caso de você gostaria de fazer isso é conveniente que você consulte com o seu médico ou parteira, e assim se detectam possíveis riscos, e são adotadas medidas preventivas que ajudam a que a gravidez se desenvolva de forma mais saudável”, argumenta.

É mais, salienta que esta pergunta é fundamental antes de engravidar, especialmente se você sofre de alguma doença crônica, como diabetes, epilepsia, doenças cardíacas, ou de tireóide, por exemplo. “Nestes casos, se faz necessário um controle mais rigoroso de sua doença, bem como ajustes dos tratamentos”, apostila.

1.- Em primeiro lugar, adverte que a exposição a determinados factores ambientais e trabalhistas , tanto na mulher que deseja engravidar, como no par (radiação, produtos químicos, entre outros), podem influenciar a fertilidade, e em caso de gravidez pode afetar o desenvolvimento do seu bebê. Por isso, recomenda-se consultar o médico do trabalho da empresa, ou do médico de atenção primária, que deve apresentar uma série de dicas para evitar esses riscos.

2.- Em seguida, adverte para o fato de que determinados medicamentos não podem ser tomados durante a gravidez, por ser prejudiciais para o desenvolvimento embrionário. “Daí a importância da visita preconcepcional ao médico, o facultativo adaptar o tratamento à sua nova situação”, salienta.

3.- Enquanto, no Guia de promoção de gravidez saudável do Principado de Astúrias recomendam que, se você está planejando a gravidez, a mulher deve cuidar de si mesmo, como se já estivesse grávida. “Aproveite o momento para levar uma vida mais saudável, evitando o álcool, o tabaco e outros tóxicos. Evite também a automedicação”, precisa.

4.- A Sociedade espanhola de ginecologia e obstetrícia (SEGO) recomendam como “primeiro conselho teórico” não adiar a gravidez, já que as mulheres com mais de 35 anos vem condicionada a sua fertilidade, tendo maiores dificuldades de conseguir a gravidez. “A maioria dos riscos de uma gravidez acima dos 35 podem ser controlados de forma eficaz e com um adequado controle médico perinatal. Os estudos e tratamentos de esterilidade, com o apoio de técnicas de reprodução assistida, ajudam a que os casais com problemas de fertilidade podem ver transformado em realidade o seu desejo de ser pais”, acrescenta.

5.- Por outro lado, recomenda-se realizar um exame de saúde diante da previsão de gravidez.

6.- A SEGO também aconselha a consultar com o ginecologista se em seis meses não ocorreu a gravidez.

7.- Além disso, parece conveniente iniciar os cuidados médicos pré-natais logo que se confirme a gravidez.

8.- Do Ministério da Saúde, Serviços Sociais e de Igualdade, no seu Guia de prática clínica de cuidados na gravidez e no puerpério, sugere-se que as mulheres que planejam a gravidez seguir uma dieta equilibrada de nutrientes, assim como o consumo de sal iodado.

9.- Em mulheres que planejam a gravidez e são fumam ou consomem álcool, assim como outras drogas, são instados a abandonar o seu consumo, e propõem-se intervenções de deshabituación.

10.- Em mulheres que planejam a gravidez recomendam a realização de exercício físico de forma regular.

11.- Finalmente, recomendam a suplementação diária com 0,4 mg de ácido fólico a partir de pelo menos um ou dois meses antes da concepção.

“Em mulheres com antecedentes de defeitos do tubo neural, que tiveram um filho anterior com defeito do tubo neural, são diabéticas ou estão tomando anticonvulsivantes, recomenda-se a suplementação diária com dose de 5 mg de ácido fólico. Certas malformações congênitas, como a espinha bífida e algumas doenças neurológicas em recém-nascido pode ser evitada tomando diariamente um suplemento de ácido fólico. Também para prevenir o retardo mental e paralisia cerebral poderá recomendar suplementos de iodo”, acrescenta.

11 dicas se você está pensando em ficar grávida
Rate this post

Comments are closed.

Post Navigation