O sexo traz mais felicidade que dinheiro

sexo-dinheiroSarah Romero Sarah Romero 2 minutos de leitura

O sexo e o dinheiro são apresentados como coisas positivas em nossas vidas; sempre costumamos dizer que quanto mais melhor, mas é realmente assim? De acordo com o último estudo realizado pela Universidade de Toronto-Vancouver (Canadá), nem o sexo, nem o dinheiro têm benefícios ilimitados para o bem-estar, mas o primeiro nos traz mais felicidade do que o segundo.

A pesquisa analisou três estudos diferentes com pesquisas realizadas a mais de 30.000 pessoas durante mais de 40 anos. Primeiro, examinaram as respostas sobre o questionário realizado pela Universidade de Chicago sobre a frequência sexual e o nível de felicidade geral 11.285 homens e 14.225 mulheres entre 1989 e 2012; um questionário que se repetiu a cada 2 anos até o encerramento do estudo.

De acordo com o trabalho, manter relações sexuais uma vez por semana, em média, representava o número mágico da felicidade. Aumentar a frequência sexual não aumentou o nível de felicidade dos participantes.

“Apesar de o sexo com mais freqüência está associada a uma maior felicidade, esta relação não foi significativa para uma frequência de mais do que uma vez por semana. Nossos achados sugerem que é importante manter uma relação íntima com o parceiro, mas sem a necessidade de ter relações sexuais todos os dias“, explica Amy Muise, líder do estudo.

O segundo estudo objeto de análise se baseou em uma pesquisa a 2.400 casais e o questionário foi repetido a cada 2 anos, durante 14 anos. A avaliação das respostas expôs de novo que os casais estavam mais satisfeitas com suas relações com uma única prática sexual por semana; menos trazia infelicidade/stress e mais não produz mais felicidade.

No terceiro estudo, os pesquisadores realizaram uma pesquisa on-line sobre os seus rendimentos anuais com 138 homens e 197 mulheres com parceiro estável e cujas relações sexuais eram de uma vez por semana, em média. Após analisar os resultados, descobriram que existia uma grande diferença nos níveis de felicidade entre os que tinham uma renda de 15.000-25.000 dólares por ano, em comparação com aqueles que ganhavam 50,000-75,000 dólares anuais, e as estatísticas de felicidade relação à freqüência sexual. Isto é, os resultados mostraram que o sexo estava mais fortemente ligado à felicidade que o dinheiro.

“A gente costuma pensar que quanto mais dinheiro e mais sexo, mais felicidade, mas isso só é verdade até certo ponto”, esclarece Muise.

O estudo foi publicado na revista Social Psychological and Personality Science.

O sexo traz mais felicidade que dinheiro
Rate this post

Deixe uma resposta

Post Navigation